CONGRESSO INTERNACIONAL DE FILOSOFIA E LITERATURA: ENTRE PORTUGAL E MACAU - LUSOFONIA, UTOPIA CRIADORA?

Embora sem linhagem de especulação sistémica e de polarização institucional ou grupal no Oriente lusíada, da Índia a Macau e Timor, o pensamento filosófico marcou aí presença descontínua ao longo dos tempos – ora associado à Pedagogia ou ao Direito e à Teoria Política, à Etnologia ou às Artes, ora manifestando-se através do ensino liceal ou da digressão na imprensa (como, por exemplo, se verificou em Macau com Mateus António Lima e Silva Mendes).
Mas a dimensão filosófica foi-se cumprindo sobretudo nas implicações antropológicas e historiosóficas da criação literária, mormente na mais sensível aos influxos interculturais. Assim veio modernamente acontecendo em Macau, desde José Miranda e Lima a Benjamim Videira Pires, desde Camilo Pessanha e Wenceslau de Moraes a Henrique Senna Fernandes e Maria Ondina Braga, até à problematização do sentido no surto contemporâneo de poesia e narrativa breve, com Fernanda Dias e Fernando Sales Lopes, com Carlos Morais José e Yao Feng.
Num novo contexto de diversidade de escolas de Ensino Superior e de alargados recursos comunicacionais e editoriais, encontra favoráveis condições de existência uma cultura liberta de fechamentos regionalistas e isenta de cosmopolitismos indiferenciadores. Nessa situação literatura e filosofia podem agora interagir fecundamente no respeito pela matriz luso-oriental e na exigência de horizonte universal.
Por isso, em período de revisitação do espírito de Utopia essa interacção encontra no espaço e na dinâmica da(s) lusofonia(s) motivações peculiares. Assim, na sequência do CONGRESSO INTERNACIONAL ERRÂNCIAS DE UM IMAGINÁRIO, decorrido no Brasil (Março de 2013), em Portugal (Abril de 2013) e em Cabo Verde (Julho de 2013) - E-bookpublicado -, do
CONGRESSO INTERNACIONAL DE LÍNGUA PORTUGUESA: FILOSOFIA E POESIA, decorrido no Brasil (Universidade de São Paulo, Dezembro de 2014) e em Portugal (Universidade do Porto e Universidade Nova de Lisboa, Abril de 2015) - E-bookpublicado -, e do CONGRESSO INTERNACIONAL FILOSOFIA E LITERATURA: FIDELINO DE FIGUEIREDO, igualmente decorrido em Portugal (Outubro de 2015) e no Brasil (Março de 2016), lançamos uma nova via de diálogo entre FILOSOFIA E LITERATURA, agora promovendo a ponte com Macau, procurando assim ampliar a nossa investigação sobre as culturas de língua portuguesa, estendendo-a ao Oriente.



quinta-feira, 1 de junho de 2017

MAIS FOTOS DO CONGRESSO (PORTO E LISBOA)




Faculdade de Letras da Universidade do Porto








Palácio da Independência (Lisboa)



 
 


Sem comentários:

Enviar um comentário